| Login | Crie o seu Jornal Online FREE!

TV Destaque Nacional
Desde: 13/06/2002      Publicadas: 179      Atualização: 21/03/2019

Capa |  Arte & Cultura  |  Bastidores da Fama  |  Beleza.com  |  Destaque Fashion  |  Destaque News  |  Esportes  |  Futebol  |  Gente de Sucesso  |  Literatura  |  Momento Gospel  |  Música  |  Notícias da Hora  |  Paulistão  |  Redação  |  Turismo


 Turismo

  04/05/2015
  0 comentário(s)


A Alemanha sob duas rodas

Duramente bombardeadas na Segunda Guerra, Berlim, Potsdam e Dresden ainda agora estão sendo reconstruídas. Vibrantes, as três cidades alemãs são planas e escondem inúmeros tesouros históricos e culturais. Vale a pena desvendá-los de bike, numa aventura inesquecível. Por Fabíola Musarra

A Alemanha sob duas rodas


Gosta de pedalar? O que acha de conhecer as históricas cidades alemãs de Berlim, Potsdam e Dresden de bike? Maior cidade da Alemanha, Berlim cativa não só pelas atrações que abriga, mas também por sua rica história.
Conhecer a capital alemã a bordo de uma bike é, sem dúvida, uma experiência única. Ainda mais nessa época do ano, quando a cidade tem clima agradável e suas sedutoras paisagens ficam ainda mais bonitas.
A metrópole é praticamente plana, o que facilita as pedaladas. Sem contar que as ciclovias em suas ruas mais importantes possibilitam o acesso aos principais pontos turísticos da cidade.
Se você ficou interessado, uma dica: sua aventura pode ser feita pela Butterfield & Robinson (B&R), empresa que disponibiliza um roteiro de bike para brasileiros. Com saídas de 15 a 20 de junho, o roteiro de cinco noites começa na pulsante Berlim, de onde segue para Potsdam, Patrimônio Mundial da Unesco, e termina em Dresden.
Em Berlim " O Portão de Brandemburgo é o ponto de partida da viagem. Reconstruída no final do século 18 como um arco do triunfo neoclássico, a porta dava acesso à cidade séculos atrás, quando Berlim ainda era bem pequena e circundada por muro. Hoje, é o seu mais famoso cartão-postal.
O importante marco da capital fica na Pariser Platz, no bairro central Mitte. É dessa praça que você vai pedalar até Checkpoint Charlie, um antigo posto militar na fronteira entre Berlim Oriental e Ocidental.
Durante a Guerra Fria, quando a cidade era dividida por um muro, o posto era usado só por membros das Forças Aliadas e diplomatas. Atualmente, é um dos locais mais visitados pelos turistas. Afinal, quem não quer tirar uma foto ao lado da placa ali existente informando "You are leaving the American sector"?
Do posto, você e sua bike seguem até a Potsdamer Platz, importante ponto de interseção de tráfego no centro de Berlim, distante cerca de um quilômetro ao sul do Portão de Brandemburgo. Com prédios modernos e arrojados, a praça foi alvo de muitos bombardeios durante a Segunda Guerra. Reconstruída, agora é um pulsante centro de lazer, com salas de cinema, restaurantes e bares.
Como e praça está a poucos quarteirões do Memorial do Holocausto, tente visitar esse histórico prédio. Inaugurado em 2005, é integrado por blocos de concreto cinza escuro e de alturas variadas, distribuídos em fileiras paralelas. No subterrâneo há a sala chamada "Local da Informação", onde uma exposição retrata a perseguição e o extermínio dos judeus.
Seu próximo destino é o Reichstag, a sede do Parlamento Federal alemão. Com dimensões monumentais, o prédio tem muita história para contar: foi de uma de suas janelas que, em 1918, o político Philipp Scheidemann proclamou a República na Alemanha. Em 1933, um incêndio em seu interior serviu de pretexto aos nazistas para iniciar a perseguição aos seus oponentes.
Seguindo pela Unter den Linden, você agora vai conhecer a Ilha dos Museus. No trajeto, repare que ao longo desta avenida que se estende da Pariser Platz até a Ponte Schlossbrücke encontram-se várias atrações, como a Ópera de Berlim, a Universidade Humboldt e os prédios Kronprinzenpalais e Prinzessinnenpalais, respectivamente os palácios do Príncipe Herdeiro e da Princesa.
Ainda nesta avenida fica o Neue Wache, um prédio em estilo neoclássico onde funciona o Memorial Central da República Federal da Alemanha para as Vítimas da Guerra e da Tirania, e o prédio Zeughaus, que abriga o Museu Histórico Alemão.
Após a Ponte Schlossbrücke, você dá de cara com a Ilha dos Museus. Patrimônio Mundial da Unesco, o majestoso complexo é integrado pela Catedral de Berlim, em frente à Praça Lustgarten, além de cinco museus: o Antigo, o Novo, o Pergamon, a Galeria Nacional Antiga e o Bode.
À tarde, você embora de Berlim. Por isso, dê um jeito de fugir do grupo e vá conhecer outras concorridas atrações da cidade, como a Gendarmenmarkt, uma praça no centro onde ficam a Casa de Concertos e as catedrais Francesa e Alemã. Ao redor da praça espalham-se muitas lojas e restaurantes, onde você pode almoçar e fazer compras.
Atrativos não faltam na cidade, mas o tempo é curto. Mesmo assim, procure dar um pulo até o Muro de Berlim. Programa obrigatório, ele ainda agora, quando mais de 25 anos já se passaram desde a sua queda, fascina as pessoas.
Em alguns pontos de sua extensão, é possível ver trechos da extinta construção, como no East Side Gallery (entre a Ostbahnhof e a Ponte Oberbaumbrücke), onde pinturas de artistas do mundo revelam acontecimentos políticos ligados ao muro.
Potsdam " Depois do almoço, você vai pedalar rumo a Grunewald, um emaranhado de floresta verde-escura, lagos e parques, com destino a Potsdam, onde...

LEIA MAIS: https://fabiolamusarra.wordpress.com/2015/03/24/a-alemanha-sob-duas-roda

  Web site: fabiolamusarra.wordpress.com  Autor:   Fabíola Musarra





Capa |  Arte & Cultura  |  Bastidores da Fama  |  Beleza.com  |  Destaque Fashion  |  Destaque News  |  Esportes  |  Futebol  |  Gente de Sucesso  |  Literatura  |  Momento Gospel  |  Música  |  Notícias da Hora  |  Paulistão  |  Redação  |  Turismo
Busca em

  
179 Notícias